Mensagens

O Viajante

O Viajante

Imagine que é alguém que foi incumbido de realizar uma missão. Dão-lhe um destino longínquo e apenas saberá que cumpriu os objetivos, quando derem por encerrada a tarefa. Apenas irá levar consigo a sua criatividade e as suas ferramentas naturais: o seu corpo.
À partida pode parecer um empreendimento no mínimo descabido, ainda assim coloca-se a caminho, com a crença de querer cumprir a sua missão.
Viajando por seus próprios meios vai criando cenários de como resolver a tarefa a que se propôs, tendo em mente que deverá estar no essencial preparado para o surpreendente.
Aqui, neste ponto do percurso tem duas opções, ou começa a juntar ferramentas de que se possa servir no ato da missão, ou opta pela surpresa total e ter de voltar atrás  no tempo e no espaço para adquirir as ferramentas necessárias à consecução da tarefa.
A segunda opção será uma pura perda de tempo, se tiver de salvar uma vida! Na realização de uma qualquer atividade poderá ser um suicídio pleno. Perder-se-ão oportunidades qu…

Apenas um beijo...

Apenas um beijo...

Um beijo não é só um beijo.É acima de tudo um carinho. Um, olá como estás? Ou, eu estou bem! Um beijo é dizer: Amo-te! Mesmo estando longe. É dizer ao outro: Estou contigo! Um beijo é mais do que: tocar lábios com lábios. Um beijo é Magia! E beijar pode ser... Um portal para outro mundo! XUAKK!
  Jorge Assunção             07/06/2012

Façam isso... !

. Façam isso... !
Uma festa de Homenagem
Falem do falecido...
Com muito choro e dor
Eloquência ou saudade

Exibam orgulhosos
O seu busto...
Em bronze envelhecido
Sobre um pedestal
Numa Praça qualquer

Façam isso... !
Falem hoje demoradamente
Com inveja ou desdém
Cuspam o vosso veneno
Tratem-no como a um Malmequer

Façam isso... !
Mas saibam hoje apenas
Que não sou defunto
E para vosso pudor...
Ainda estou vivo e aquém!


Jorge Assunção
2007 / 03 / 27

Oi Pessoal, estou voltando...

Não, ainda não é desta que se livram de mim, rs

Depois de meses a fio e pavio sem aparecer,
chegou a época da revolta das cabaças !! ;)

Estou a ficar com algum tempo para vos dedicar...

Net-Amigos, me aguardem !!

Beijokas e Abraçokas

Você não sabe...

Você não sabe...
Você não sabe... Quanto doi bater em cada porta que permanece fechada Você não sabe... Quanto sofrer causa querer segurar uma mão que não abre Você não sabe... Quanto magoa olhar nuns olhos que teimam em fechar Você não sabe... Quanto doi um coração vazio de tanto se apertar Você não sabe... Quanto choro vai rolar... Sempre que regresso de mãos a abanar Simplesmente... Você não sabe ! Jorge Assunção 2006/07/25

Abril? Foi ontem... ( Versão Final 2004-11-04 )

Abril? Foi ontem! Hoje... será de novo, outro dia.
Será renovado, será luz e alegria. Abril... não mais tornará! Foi ontem!
A vida em frente. Novas águas, novos sonhos. Abril? Já foi...
Foi ontem... outro dia sem fim. Libertaram, libertá-mos... a Liberdade!
Foi revolução.... renovação. Foi Abril... Não mais tornará! Abril? Foi ontem...
Jorge Assunção 2004 / 11 / 04
Notas:
Curiosamente re-escrito no mês de Novembro :-)

ABERRAÇÕES ANTI-AMBIENTE

Imagem
Foto : Jorge Assunção


Não podia deixar passar em claro
esta ABERRAÇÃO ANTI-AMBIENTE E ANTI-NATURA!
Esta imagem foi recolhida ontem, por mim, no CNEMA
( Centro Nacional de Exposições de Santarém )
Organismo, que promove eventos de cariz educacional
e promocional, dando a mostrar o que de melhor se faz
a nível da Agropecuária e Agricultura em Portugal.
E nada melhor tinham para o fazer, do que cortarem
pela raíz estas pobres oliveiras que mal algum fizeram
aos Humanos ou Natureza Vegetal.
Bolas, com tamanhos conhecimentos e técnicas ao dispôr
dos Regentes Agrários e ou Agrónomos que fazem a gestão
deste espaço, era preferível ver reproduções de plástico!
Ficáva-vos bem e acima de tudo, não MATAVAM A NATUREZA!
Afinal todos falam da DESERTIFICAÇÃO DOS SOLOS
e das ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS!

Onde estará a responsabilidade deste acto de barbaridade?

Vão dizer que a coitadas estavam todas doentes
e que tinham de ser abatidas como cães?

Será que o lucro vai imperar muito mais tempo sobre
o bom senso e actos cívicos?

Jo…